Confesso uma certa preguiça..

… para ler algumas coisas e penso,seriamente, em cancelar meu Facebook (de novo, eu sei). É que me dá agonia acompanhar a discussão de alguns temas. Sim, eu sei que não preciso ler, mas, sinceramente, se for deletar o tanto de gente que posta baboseiras, vou me restringir a uns poucos e bons amigos. 

E também não fico de saco cheio apenas do Face, mas de blogs e de alguns colunistas. Sei lá, talvez o problema esteja mesmo em mim rs.O fato é: to com preguiça de gente chata rs.

Cinema

Cinema sempre é a maior diversão e neste finde Well e eu fomos à Paulínia, no interior de SP, para ver alguns filmes do festival de cinema que movimentou a região. Assistimos 2 filmes: o mexicano “Paraíso” e “Welcome to New York”. Adorei os dois. Por motivos diferentes, claro,mas super recomendo. São instigantes, sensíveis e reveladores do comportamento humano. Vale a pena conferir.

Paraiso-de-Mariana-Chenillo-Poster

NY filme

To ficando craque…

.. na cozinha. Isso mesmo, não to de brincadeira. Me dediquei a fazer bons cupcakes neste fim de semana e,olha, ficaram ótimos. Fiz a massa simples, branquinha, e coloquei recheio de Nutella. Dá pra imaginar que ficou sensacional. Afinal, nada com nutella pode ficar ruim. Saca só:

DSC_2538DSC_2541

Empolgada, peguei uma receita de panqueca e fiz algumas deliciosas. Também apelei para a nutella, confesso. Mas, de verdade, o que importa é o descobrimento, a diversão e, claro, o fato de agradar as pessoas que a gente gosta com algo simples e delicado. Agora é hora de pensar no que vou aprontar no próximo fim de semana rs Alguma sugestão?IMG_20140728_115138

Aventuras na cozinha

Para dar uma descontraída neste blog, vou contar de uma das minhas aventuras na cozinha. Pois é, ando tentando coisas novas nesta área. Alguns pratos até que têm ficado bons e recebido elogios do maridinho, já outros… bem, o caso que faço questão de registrar aqui é de um bendito cupcake que decidi fazer. Comprei as forminhas de silicone, livro de receitas, tudo certo e perfeito. Correto? Errado rs.

Então, genial como sou, decidi abrir mão do livro de receitas e, tcharan, meus cupcakes ficaram uma bosta ahahah na verdade, sério, nem posso chamar aquilo de cupcake. Eles não cresceram, faltou farinha, fermento e seja lá o que mais.

Traumatizada, decidi fazer o bom e velho bolo de laranja. Aí o sucesso foi absoluto. Amém! Mas, acreditem, ainda tentarei fazer um belo cupcake. Quando conseguir, coloco a foto aqui.

Como não se emocionar…

… com a história desse casal? To aqui, aos prantos, pensando e repensando nos valores da vida. Deve ser muito triste casar em um hospital e, pior, saber que temos alguns dias a mais na vida. Não teria sido melhor ir para casa, praia, qq lugar? Se a data da morte é praticamente sabida, sei lá, acho que não ficaria num hospital. Há tanto para se ver e sentir lá fora né. Que este jovem descanse em paz e que a noiva consiga refazer sua vida com muitos e muitos sorrisos no rosto.

E….

… apesar das perdas da vida, sempre há novo a se comemorar. Ontem, por exemplo, um tucano passou voando em frente ao meu carro, pertinho mesmo. E ele era lindo. Sim, estou falando da ave negra de bico alaranjado. Confesso que fiquei emocionada. Bobeira, eu sei, mas é tão difícil a gente ver esse tipo de ave nas grandes cidades que até fiquei emocionada.

tucano-voando

Adeus, Ariano….

ariano

“A humanidade se divide em dois grupos, os que concordam comigo e os equivocados.”. A frase é de Ariano Suassuna, grande mestre que nos deixou ontem, mas se encaixa perfeitamente no Renata way of life. Parece escroto, mas não é. Outra frase dele que amo é “Tudo que é vivo, morre.” Esta última, aliás, é esquecida por boa parte das pessoas. Já tratei disso aqui no blog algumas vezes, mas devemos sempre nos lembrar da perenidade da vida.

Não adianta ser um gênio, uma super mãe ou um excelente amigo ou profissional. O que a gente fez, foi, acumulou… pouco importa. O fim vem para todos que são vivos. E foi assim com Ariano. Deixou uma grande obra e espero que, ao menos, esta obra não morra tão cedo. Que meus filhos, netos, bisnetos… possam ler Ariano, possam se encantar com este que tão bem retratou a cultura nordestina de nosso país. Vá em Paz, Ariano. Descanse o que lhe é de direito e ilumine o céu com suas palavras.