Virei notícia…

… é estranho, mas hj li, pela primeira vez, sobre mim em outro blog. No Querido Leitor (link aí do lado), que tanto aprecio. Pois bem, Rosana Hermann, linkou minha matéria sobre a fraude do lata velha, publicada ontem no JB, e pediu para que seus leitores opinassem. É estranho né, mas a discussão que ela levanta vale a pena. Será que as pessoas querem mesmo saber a verdade ou apenas se divertir com a TV? Pelo que ela escreveu, Rosana joga no meu time, o da verdade. E vc?

Eis a matéria:

Fraude comprovada

Perícia constata que Globo entregou carro montado sobre outro chassi a participante de quadro
Renata Victal

Há pouco mais de um ano, João Marcelo Vieira acreditava que iria dar um up grade em sua vida. Ele se inscreveu no quadro Lata velha, no programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo, com a esperança de ver seu Opala verde, ano 79, transformado. Em setembro, ele denunciou ao JB que o quadro era uma fraude. Seu Opala sumiu e o carro que entregaram para ele havia sido reconstruído em cima do chassi de uma Caravan 79. A matéria acabou causando transtornos na vida de João Marcelo, que foi alvo de críticas em sites de relacionamentos na internet. Muitos leitores o acusaram de querer se promover com o caso. Esta semana, no entanto, o laudo da da perícia solicitada pelo delegado Ronaldo Oliveira, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) comprovou o crime.

– O carro é todo adulterado. Não há nada ali que seja original do carro dele, nem o chassi – explicou o delegado.

O laudo agora segue para o delegado Walter Andrade Filho, da Corregedoria do Detran de Minas Gerais. O caso está sendo investigado em Belo Horizonte porque todos os crimes foram cometidos lá. A Caravan marrom, que serviu de base para a transformação, pertencia a Rubem de Souza e foi comprada por R$ 4.200 na cidade de Ribeirão das Neves. Nesta operação, outra irregularidade. O comprador falsificou a assinatura de João Marcelo. Mas, na data da compra, o veículo já estava em poder da Rede Globo. Até agora, o delegado mineiro já encontrou oito assinaturas falsificadas do carioca.

Busca por justiça

O complicado caso demorou para ser esclarecido, mas o inquérito em Minas Gerais está adiantado.

– Já vieram ao Rio tomar o meu depoimento e também já ouviram a versão contada pelo dono da Caravan – explica João Marcelo. – Aos poucos as coisas estão sendo esclarecidas e vou provar que não estava mentindo. Me acusaram de muitas coisas, viraram a cara para mim. Mas com o laudo da perícia não resta a menor dúvida de que o meu carro verdadeiro sumiu. Ninguém sabe onde está.

Além da perícia realizada pela DRFA, o advogado de João Marcelo contratou um perito particular, que também atestou a fraude.

– Temos dois laudos a nosso favor que comprovam que o carro entregue pelo programa não era o original – observa Mário Brito. – Acho que a Globo vai contestar os laudos, mas acredito na Justiça. Há ainda a falsificação das assinaturas de forma grosseira. Elas foram feitas em cima de uma colagem.

Sem a menor chance de ter seu carro de volta, João Marcelo espera agora uma retratação:
– Quero que eles digam na TV que me enganaram, que tudo foi uma fraude.

[ 29/06/2008 ] 02:01

Silêncio revelador…

…. já escrevi aqui que considero o silêncio revelador. Hj, Contardo Calligaris escreve o mesmo em sua coluna na Folha, com muito mais propriedade, claro. Pois bem, ele fala de amores silenciosos. Tb acho que nada substitui alguns momentos, nem mesmo o já banal ‘eu te amo’. Ficar abraçada ao ser amado, apenas ouvindo e sentindo sua respiração é impagável.

Eis um trecho de Calligaris hj: “Nunca sei se as declarações de amor são constatativas (“Digo que amo porque constato que amo”) ou performativas (“Acabo amando à força de dizer que amo”). E isso se aplica à maioria dos sentimentos…….. nossa verborragia amorosa atropela o outro. A complexidade de seus sentimentos se perde na simplificação dos nossos, e sua resposta (“Também te amo”), de repente, não vale mais nada (“Eu disse primeiro”). Por isso, no fundo, meu ideal de relação amorosa é silencioso, contido, pudico. “

A gente sabe que atingiu a total cumplicidade quando não precisa dizer nada, quando a presença silenciosa basta, se torna suficiente, alimenta a alma e nosso coração. Só quem já sentiu o que escrevo vai compreender de fato o significado da expressão sublime amor.

Algumas coisas não precisam ser ditas. Até porque, por força do hábito, se diz muita coisa da boca pra fora. Claro que ganhar flores no Dia dos Namorados é ótimo. Mas ganhar flores em outro dia qq é bem melhor, sem que tenha de haver um motivo no calendário, apenas pela vontade de expressar, mais do que verbalizar, o amor pelo ser amado.

Pra mim, os atos valem muito mais. Contam mais. Adoro ouvir palavras belas, mas, se quer me agradar, faça coisas bacanas. Me surpreenda.

PS: Dica gratuita hein, rs

Sobre a derrota do Flu…

…. nem preciso dizer que torci pra LDU e que fiquei satisfeita com a derrota do Flu. Mas o engraçado mesmo, o que fez o jogo valer a pena, pelo menos para mim, foi assistir o jogo ao lado da minha sobrinha.

Quem conhece, sabe que ela é uma figura. A menina vai fazer três anos, mas já é tricolor doente (culpa do pai). Ela estava de pijama de manga e calça compridas (por causa do frio), mas com a camisa do fluzão por cima.

Antes mesmo de o jogo começar, ela estava sentada no sofá, na parte de cima, encostada na parede, e gritando: “Nense. Nense”, mas de uma forma muiiiito fofa. Depois ela decidiu, sabe-se lá pq, a cantar “Aha Uhu, o bdfhsdf é noxo”. Entendeu? Ela queria dizer “Aha Uhu, o maraca é nosso”. Ela nem tem idéia do que seja o Maracanã, mas sabe que é bom cantar isso e estava toda fez entoando, a seu modo, claro, o versinho.

Aí, quando o jogo começou, ela passou a gritar: “Corre, corre”. E com pinta de mulher que não entende nada de futebol, comemorou o primeiro gol, da LDU. Tadinha, ela ainda não sabe que um time joga contra o outro. Aí, a tia explicou e vcs precisavam ter visto a carinha de decepção dela. Foi divertido. Qdo o time tricolor fez um gol, eu tive de dizer: “Agora vc pode comemorar, foi gol do seu time”. E ela saiu pulando pela sala. Uma fofaaaaaaaaaaaaaaa ! Nada substitui este momento. Muito bacana mesmo.

Depois, claro, no segundo tempo, ela já não ligava mais para o jogo e passou a brincar sabe de que? De jornalista. Isso mesmo. A menina fica me imitando. Pegou uma escova e começou a entrevistar todo mundo. Ela não fazia pergunta alguma, mas queria que a gente falasse algo sobre o jogo. Demais.

Agora, ela deu pra brincar assim. Minha irmã contou que esta semana pegou ela ‘falando’ ao celular e ‘escrevendo’ em sua mesinha. Ela dizia “É pra uma reportagem”. Minha irmã perguntou: “Giovanna, o que vc está fazendo?”. E ela disse “Uma matéria, eu sou repórti”. Que orgulho da titia !!!!!!!!!!!!!! So proud !!!!!!!!!!!! Amei. Ela diz que vai ser repórti quando crescer. Adorei.

Perturbação !!!!!!!

Uma amiga perturbada me passou um mail divertido. Decidi postar para todos meus leitores doidinhos. Amei.

“HOJE É O DIA INTERNACIONAL DOS PERTURBADOS
Por favor mande uma mensagem de encorajamento p / um amigo perturbado… assim como eu fiz. Eu não me importo se você lamber janelas, jogar pedra em avião, ou quiser bater prego com a testa, mas lembre-se, todos os sessenta segundos que você gasta irritado, perturbado ou louco é um minuto de felicidade que nunca mais vai voltar!!!

A mensagem de hoje é: A vida é curta, quebre as regras, perdoe rapidamente, beije demoradamente, ame verdadeiramente, ria incontrolavelmente, e nunca deixe de sorrir, por mais estranho que seja o motivo. A vida não pode ser a festa que esperávamos, mas enquanto estamos aqui, deveríamos dançar.

Encaminhe a todos os amigos perturbados que você tem, eles vão gostar de ser lembrados…”

Mais frio…

Voltando a escrever sobre o frio. É impressionante como o carioca é um ser descolado do inverno. A temperatura na cidade caiu bastante e todos tiraram seus casacos dos armários. Nas ruas, é notório ver as pessoas bem arrumadinhas e tal. No entanto, parece que junto com o frio veio uma burrice coletiva.

Não concorda? Então entra em qq agência bancária hj? Em restaurantes? Todo mundo desligou o ar condicionado e isso justamente no período em que as pessoas estão mais agasalhadas. Quando deixamos de ser índios, somos obrigados a fazer sauna em tudo que é canto. Vou começar a andar com uma quantidade pequena de eucalipto rs. Foda !

Vidro no café

Encontraram vidro moído no café do secretário de segurança aqui no Rio. Sei lá, não acho que seja um caso isolado. Se for pesquisar nos supermercados, aposto que vão encontrar outras coisas moídas nos pacotes de café. PS: Sorte a minha que odeio café !