Música do dia…

… Lucidez, de Jorge Aragão:

Por favor!
Não me olhe assim
Se não for
Por viver só prá mim…

Aliás!
Se isso acontecer
Tanto faz
Já me fiz por merecer…

Mas cuidado não vá se entregar
Nosso caso não pode vazar
E tão bom se querer
Sem saber
Como vai terminar…

Onde a lucidez se aninhar
Pode deixar
Quando a solidão apertar
Olhe pro lado
Olhe pro lado
Eu estarei por lá…

…”Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. O romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe qua a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o tempo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas fazendo que sonhando, realizando que planejando, vivendo que esperando, porque embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu”.

para pensar…

” Porque eu me imaginava mais forte. Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil. É porque eu não quis o amor solene, sem compreender que a solenidade ritualiza a incompreensão e a transforma em oferenda. E é também porque sempre fui de brigar muito, meu modo é brigando. É porque sempre tento chegar pelo meu modo. É porque ainda não sei ceder. É porque no fundo eu queria amar o que eu amaria – e não o que é. É também porque eu me ofendo a toa. É porque talvez eu precise que me digam com brutalidade, pois sou muito teimosa. É porque sou muito possessiva e então me foi perguntado com alguma ironia se eu também queria o rato para mim.
Talvez eu me ache delicada demais apenas porque não cometi os meus crimes. Só porque contive os meus crimes, eu me acho de amor inocente.
Talvez eu tenha que chamar de “mundo”esse meu modo de ser um pouco de tudo.
Eu, que sem nem ao menos ter me percorrido toda, já escolhi amar o meu contrário(…). Eu que jamais me habituarei a mim, estava querendo que o mundo não me escandalizasse. Porque eu, que de mim só consegui foi me submeter a mim mesma, pois sou tão mais inexorável do que eu, eu estava querendo me compensar de mim mesma com uma terra menos violenta que eu.”

Lindo né? É de Clarice Lispector. Ela é foda !!!

“Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.
Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.
Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.
Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado… se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados…
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite… se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado…
Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela… se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.”
Carlos Drummond de Andrade

Para pensar….

Em tempo de separação, duas frases de Clarice Lispector para pensar. Acho que são lindas e profundas:

“… se deve viver apesar de.
Apesar de, se deve comer.
Apesar de, se deve amar.
Apesar de, se deve morrer.
Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente…”

“Os fatos são sonoros mas entre os fatos há um sussurro.
É o sussurro o q me impressiona..” (Clarisse Lispector)

Não sei pq ainda me choco…

…. com histórias de separação. Mas acabo de ouvir a segunda história em menos de uma semana. Não sei muito bem detalhes dos casos. Um deles acabou de acontecer e o maluco me mandou um torpedo contando que a mulher pediu a separação. To bege. Nunca sei o que dizer nestas horas.

De qq forma, o que vou escrever aqui vale para todos. Tenho percebido ao longo dos últimos 3 anos, a muito custo e observação, que a maior parte dos casais se separa por incompatibilidade e não por falta de amor. E, claro, esta incompatibilidade parece surgir de uma hora para outra, mas isso não é verdade.

As pessoas simplesmente desistem de si. Isso mesmo. Acham que, como estão namorando ou casadas, que têm uma nova vida. Novas vontades. Novos prazeres. Bobagem. O que sobra em todos estes casos é acomodação. O malandro ou a malandra acham que não precisam mais se dedicar à relação pq já conquistaram o outro. Aí começa a ladeira abaixo.

Uns engordam. Outros abrem mão de fazer seus programas prediletos. Há ainda os que esquecem os amigos pq acham que estão ‘completos’, que encontraram sua metade, e nunca dão as caras. Bem, já faz algum tempo que digo não procurar minha metade. Estou completa. E, sinceramente, acho que isso faz toda a diferença.

Quero um parceiro, um companheiro, alguém para dividir e somar, claro, meus sonhos, angústias, medos e prazeres. Alguém que me respeite como sou. Alguém que saiba que amo ir ao samba às sextas, que não abro mão de amigos, inclusive dos homens, que adoro fazer novas amizades, que falo pra caralho, que sou simpática e, logo, não estou dando mole para fulano ou beltrano. Tem que aceitar que amo meu trabalho e que este vem sim em primeiro lugar. Sacou? A pessoa que estiver comigo tem de gostar de mim assim: repleta de defeitos e qualidades.

Não pretendo abrir mão de mais nada na vida. A gente crese, amadurece, sofre pra caralho. Porra, temos de aprender alguma coisa. Uma delas é preservar nossa essência. Vamos manter o foco !!! Se somos agradáveis, topamos tudo, vamos a 3435 eventos no momento da conquista, pq parar de fazer tudo isso depois de alguns meses de relacionamento? Se sabemos que a pessoa respira determinado tipo de atividade, ora, pq pedir para a pessoa abandonar isso? Não faz sentido. É preciso manter a emoção um pouco de lado e agir com a cabeça. Difícil, eu sei, pra caralho, mas temos de tentar.

Agora é bola pra frente. Vamos aprender comos erros e tentar não repetí-los pq aí é muita burrice.