Joanna Cardoso Marcenal

“Todos os dias vejo o sorriso no rosto de uma criança. Um sorriso cálido, cheio de sonhos e desejos. Ela me chama de mãe, me abraça e me transmite o maior amor do mundo.

Todos os dias luto por ela. Cuido, amo incondicionalmente.
Todos os dias penso em como será a sua vida, num mundo cheio de problemas, mas também cheio de maravilhas.

Todos os dias lembro de como foi tê-la em meu ventre, imaginar seu rosto e sentir seus movimentos.

Todos os dias vejo como ela cresce, se movimenta, aprende palavras e se relaciona com as outras pessoas.”

Vocês já pensaram se isso tudo lhes fosse retirado de uma hora para outra? Já pensaram no berço vazio? Já pensaram em não acordar mais cedo ou passar noites em claro pela falta de SEUS FILHOS? Fechem os olhos e pensem nisso. Sentiram um medo terrível só de pensar? Agora abram seus olhos e olhem para seus filhos. Sentiram um alívio tremendo?

É MÃES, a Cris está com o berço vazio!!!! E o coração cheio de uma dor insuportável. Quando ela fecha os olhos e abre de novo, sua filha não está mais lá. O alívio não vêm e a dor continua.

Para a Cris, essa dor vai continuar sempre!  Não haverá justiça no mundo que apague a dor pela filha que se foi.

Se não levantarmos nossa voz para deixarmos bem claro que a decisão da justiça foi falha, que NENHUMA LEI AFASTA A FILHA DE UMA MÃE POR 90 DIAS, que um médico ou hospital errou muito por deixar que um estagiário cuidasse de uma menina que precisava de cuidados de um profissional muito bem treinado e com experiência, além de outros absurdos no caso de JOANNA… Vocês já leram sobre o caso? Já sabem o que está acontecendo?
Se não levantarmos nossa voz para isso tudo, qual legado deixaremos para os nossos filhos? Que ter influência e dinheiro é tudo na vida? Que essa influência pode superar o amor e a dor?
Há leis para tudo hoje em dia!  Leis criadas para nos protegerem. E quando não são, como foi o caso de JOANNA?

E se fosse com você, o que faria? O que você gostaria que fizessem por você? Então MÃES, levantem SUA VOZ.  Ajudem, repassem, escrevam suas palavras. Mas façamos algo, antes que um dia nada se faça por NÓS e pela perpetuação da ajuda mútua. Do amor ao próximo.

“O texto acima faz parte de uma corrente. Hoje, dezenas de blogs estão ajudando esta mãe a lutar por justiça. A filha dela não voltará, mas podemos evitar com que outras mães passem pelo mesmo sofrimento. Este, como um blog de opnião, deixa aqui solidariedade à família e cobra da justiça uma explicação, uma punição.
O que aconteceu com ela foi absurdo. Em todas as instâncias. Primeiro, a decisão bizarra de uma juíza que isolou a filha do convívio da mãe por 90 dias, sem sequer direito a visitas. Segundo, um falso médico que prestou aquilo que deveria ser o socorro. Não vamos esquecer este caso. Se você também tem um blog, entre nesta campanha.
Obrigada, Isadora”

Impressiona a quantidade de histórias picantes ….

… que tenho ouvido nos últimos dias e também de cenas de ciúmes que tenho presenciado. O que está acontecendo minha gente?? Até copo de bebida a mulherada joga na cara de seus machos. Não me imagino fazendo nada semelhante. Ele tá olhando  direto pra outra e não se importa com sua presença??? Ou faça o mesmo ou diga que vá ao banheiro e pegue um táxi. Vá pra casa, pra outra balada, pra qualquer lugar, mas deixe o pateta ali, te esperando por horas.

Estranhamento

Me causa um certo estranhamento ler algumas coisas na internet, especificamente no Twitter/Facebook. Sei lá, parece estranho que algumas pessoas usem estes meios de comunicação para darem “recados” a outras. Por que não diz logo a quem interessa? Olha fulana, estou saindo com cicrana. Enfim, só um desabafo.