UBER x TAXI

To calada até hoje a respeito desta disputa entre motoristas do UBER e taxistas porque, sinceramente, ainda não usei o serviço do UBER para poder avaliar. No entanto, as notícias que leio a respeito me deixam chocadas. É crescente o número de notícias relatando que taxistas estão agredindo motoristas que usam o app UBER,  ameaçando e até espancando passageiros. Como pode? Que mundo selvagem. Há espaço para todos, camaradas.

Espero que a regulamentação do UBER venha logo. Pelo depoimento de amigos, parece ser um bom serviço e, vamos combinar, se a demanda está crescendo, se as pessoas preferem usar UBER aos táxis comuns ou mesmo os especiais, há de existir um bom motivo: carros mais novos, serviço qualificado, motoristas educados e prestativos, disponibilidade maior? Provavelmente. Vamos deixar o livre mercado agir e determinar o que as pessoas querem. Se elas querem o UBER, que os governos regulamentem logo e que a polícia comece a agir para punir bandidos travestidos de taxistas que sequestram, espancam e tocam o terror nas grandes cidades.

Anúncios

Sonho com o dia…

…. em que farei a louca e trocarei todos os móveis da minha casa de uma só vez. Sim, verdade, eu já troquei a sala inteira e tal. Mas a ideia é dar uma repaginada maluca em uma única tacada. Um dia, sem dúvida, hei de fazer. Depois mostrarei as fotos do antes e depois.

O que falta para tal ato de loucura e coragem? Dinheiro,ora bolas. Porque, para comprar tudo o que desejo de uma levada só, precisarei de uns R$ 100 mil de uma única vez. Não há marido jornalista que resista a um impulso consumista deste tamanho. Por isso, amigos, continuarei comprando a telesena rs.

Assuntos futuros

Tantas coisas aconteceram nos últimos dias, tantas informações, que fica até complicado colocar tudo no ‘papel’. Vamos tentar resumir alguns pontos para, mais tarde, escolher o que vale a pena ser aprofundado:

  • Minha sobrinha completou 10 anos. Que alegria. Um momento único, que me levou ao passado, ao dia do nascimento dela, ao dia anterior, quando toda a família se reuniu na minha casa para celebrar a vida. Nossa, um verdadeiro filme. Eu estava tomando café da manhã quando meu cunhado ligou dizendo que minha irmã tinha entrado em trabalho de parto e que eles já estavam na maternidade. Literalmente, voei pelas ruas e cheguei, em tempo recorde, do Horto a Botafogo, no Rio de Janeiro. Foi um momento especial e que ficará para sempre na memória de toda a família.

É muito legal ver que aquele ser pequenino e indefeso se transformou em uma menina espera, inteligente, animada e popular. A festa da Giovanna foi um arraso e bastante divertida. Onde foi? Dentro de um ônibus!!! Tempos super modernos. Rodamos a Zona Sul do Rio, paramos na Lagoa, no Leme…. sempre com o som giga hiper blast alto. As meninas dançaram para valer, sem vergonha alguma. Sério, elas têm muito gingado. Até coreografia ensaiaram e exibiram no buzão. Sucesso absoluto.

  • Foi dia dos pais. Mais uma data sem a presença física do meu queridão. E, como era de se esperar, foi um momento de chororo entre alguns membros da família (to incluída neste grupo).
  • E, no dia dos pais, soube de uma história bizarra de abuso paterno. Algo bem escroto, maldoso, violento mesmo, impensável. Fiquei passada. Este, sem dúvida, é um tema que abordarei depois. Seria impossível escrever sobre ele em meio a tantos assuntos. Até porque é algo sério e que merece ampla reflexão.
  • Meus exames de médicos estão ficando prontos. Oh, my god!!!! To até com medo de voltar no médico. E, claro, este será tema para um post futuro. Vou esperar ter o parecer de um profissional para tecer qualquer comentário aqui depois.
  • Tive uma conversa bem esclarecedora com uma amiga de infância. É tão bom poder conversar abertamente com alguém que me conhece há mais 25 anos e que me entende e tal. Claro, o oposto também vale. Certeza de que deixei umas caraminholas na cabeça desta amiga. Temos muito a pensar!!!!

Enfim, basicamente, são estes os 5 pontos que pretendo escrever nos próximos dias. Ainda estou processando algumas informações. Mas o bagulho tá agitado. E, fica a dica, se não vai me chupar, não me amasse!