Adeus ano velho…

… e feliz ano novo. 2016 está aí, batendo na porta, e é chegada a hora de pararmos para pensar sobre o último ano, fazer aquele balanço do que foi bom ou ruim. Pois bem, 2015 fica para mim como o ano da virada. Considero assim, pois, finalmente, encontrei um ótimo endocrinologista que descobriu todos os meus problemas hormonais e metabólicos. Isso foi em outubro e, pasmem, de lá pra cá já perdi 20 kg. Faltam outros tantos, mas estou no caminho certo. O mais importante foi dar este passo.

Meus exames de sangue melhoraram significativamente e muito mais do que estética, ganhei saúde. E isso sem precisar fazer a tal da bariátrica que tantos me indicaram e que nunca tive interesse em fazer.

Este foi também um ano difícil em alguns aspectos, seria impossível negar ou não citar a recessão pelo qual passa o país, muitos foram os escândalos e, como sempre, nós, o povo, pagamos o pato. Mas, ok, entre trancos e barrancos, estamos sobrevivendo.

Iniciei ainda dois projetos que só serão realizados em 2016, mas já fico animada só de pensar. Não, claro que não vou contar aqui antes deles acontecerem, de fato. Só posso adiantar que 90% da realização destes projetos só depende de mim. E isso me deixa muito animada porque se tem uma palavra que me define é determinação. Sem dúvida,no próximo balanço anual aqui no blog, contarei com prazer o quão bacana foi realizar estes dois desejos.

No amor, tudo maravilhoso. Amém. Fiz ainda novas e boas amizades, algumas viagens bacanas, ajudei mais cachorrinhos abandonados e descobri neste trabalho voluntário uma alegria de viver. É muito bom poder ajudar alguém, mesmo que seja um bichinho inocente. É cansativo? Sim. É estressante? Também. Mas vale a pena.

Aliás, super recomendo a você, leitor, que nunca fez nenhum tipo de trabalho assim, a arregaçar as mangas e exercitar a caridade em 2016. Vamos amar mais, doar mais o nosso tempo, exercitar a paciência e a compaixão com todos que nos cercam, até com aquele vizinho mala. Não vale a pena perder o precioso tempo de nossa vida com picuinhas. O resto vem com o tempo. Só precisamos de um pouquinho de paciência.

E isso é tudo o que desejo para mim e para você em 2016: que sejamos felizes e que nossos sonhos se realizem.

feliz_ano_novo

 

Anúncios

Cansei de esperar o príncipe encantado

Hoje cedo, voltando do laboratório aqui no Itaim Bibi, passei por uma senhorinha. Ela devia ter uns 70 anos, cabelos todos brancos, cara emburrada. No entanto, um detalhe me fez querer ser amiga da vovó: a camiseta dela.

A senhora usava uma camisa branca com uma imagem de princesa da Disney e a frase: Cansei de esperar o príncipe encantado.

Me identifiquei na hora, claro. Não só pela frase, mas pelo estado de espírito da senhora. Deus queira que eu envelheça assim. Achei a cena espirituosa, assim como a vovó.

sapo

Aliás, é o que desejo a todas as minhas amigas: que a gente possa envelhecer com bom humor, que a gente sempre mantenha os olhos abertos e os pés na realidade.

De fato, príncipe encantado não existe. Vamos ficar mesmo com os sapos, amigas. Alguns valem a pena. Acreditem.